Epinefrina e norepinefrina – Catecolaminas

16 mar 2012 E, Exames

Comentários

A epinefrina (adrenalina), a norepinefrina (noradrenalina) e a dopamina são catecolaminas sintetizadas na medula adrenal, cérebro e sistema nervoso simpático. Seu maior uso clínico é no diagnóstico do feocromocitoma, que se origina em 90% dos casos na supra-renal. Esses tumores são causa de hipertensão severa de difícil controle, sendo, em 10% dos casos, malignos. Catecolaminas são compostos lábeis, sendo sua determinação influenciada por uma série de variáveis pré-analíticas como dieta e drogas. Catecolaminas elevadas também são encontradas no trauma, pós-operatórios, frio, ansiedade, suspensão da clonidina e doenças graves intercorrentes. Valores de epinefrina > 200 pg/ml e de norepinefrina > 2000 pg/mL têm sensibilidade de 85% e especificidade de 95% para o diagnóstico do feocromocitoma. O paciente deverá permanecer 7 dias sem ingerir medicamentos que interferem, conforme orientação de seu médico assistente.

Podem promover aumento: alfa-bloqueadores (fentolamina, fenoxibenzamina e prazosin); antidepressivos (amitriptilina, amoxapina, desipramina, imipramina e nortriptilina); anti-histamínicos (difenilhidramina, clorfeniramina e prometazina); anti-psicóticos (clorpromazina, clozapina, ferfenazina); beta-bloqueadores (atenolol, labetolol, metoprolol, nadolol, findolol, propranolol, timolol); antagonistas dos canais de cálcio (felodipina, nicardipina, nifedipina, verapamil); drogas catecolamina-like (epinefrina, norepinefrina, dopamina, metildopa); diuréticos (hidroclorotiazida, furosemida); inibidores da monoaminoxidase (fenelzine); estimulantes (cafeína, nicotina, aminofilina, teofilina); simpaticomiméticos (salbutamol, anfetaminas, efedrina, isoproterenol, metaproterenol, pseudoefedrina e terbulina); vasodilatadores (diazóxido, hidralazina, isossorbida, minoxidil, nitroglicerina e outros nitratos e nitritos); outros (cocaína, insulina, levodopa, metilfenidato, metoclopramida, morfina, naloxona, fentazocina, proclorperazina e TRH).

Podem promover diminuição: antihipertensivos (captopril, clonidina, guanabenz, guanetidina, guanfacina, reserpina); anti-psicóticos (haloperidol); agonista dopaminérgico (bromocriptina); outros (dissulfiram, metirosina, octreotida).

Método

Cromatografia Líquida de Alta Performance – HPLC

Informações necessárias

Medicamentos em uso, dosagem, dia, hora da última dose.

SANGUE

Condição

2,5mL plasma (heparina) com glutationa reduzida.

Jejum Obrigatório 4h.

Dieta

O paciente deverá permanecer sem utilizar fumo, ingerir café, chá ou refrigerantes com cola por pelo menos 24 horas antes da coleta do exame.

Observação: Os tubos serão fornecidos pelo laboratório. O tubo teste é invertido lentamente por alguns minutos, com o auxílio das mãos, para uma mistura adequada do sangue com a solução reagente, mas sob nenhuma circunstância deve-se agitar vigorosamente a amostra. Centrifugar rapidamente. O plasma é transferido imediatamente para um tubo plástico e congelado.

URINA

Condição

Urina de 24h.

Usar HCL 50% 20mL/L de urina (adulto) ou 10mL/L de urina (criança) e refrigerar.

Dieta

O paciente deverá permanecer durante as 24 horas de coleta sem fumar e ingerir refrigerantes com cola, café e chá.

Deixe um comentário

Search

+