Tempo de protrombina – RNI – TAP

29 mar 2012 Exames, T

Comentários

Permite avaliação do tempo de coagulação do plasma, a partir da ativação do fator VII por extrato de cérebro com atividade tromboplástica padronizada, até a formação do coágulo de fibrina. O RNI (Relação Normatizada Internacional) é a relação do valor do tempo de protrombina (TP) do paciente e a média dos valores do TP de plasmas frescos normais, elevado ao ISI (International Sensitivity Index). O ISI representa a sensibilidade do reagente do TP em relação a tromboplastina IRP (International Reference Preparation). Esta padronização minimiza variações interlaboratoriais. A principal utilidade do RNI é a monitorização da terapia anticoagulante oral. O TP avalia as vias extrínseca e comum da coagulação, prolongando-se nas deficiências seletivas ou conjuntas dos fatores II, V, VII, X e fibrinogênio. Como os cinco fatores são sintetizados no fígado, quatro dos quais são vitamina K dependentes (II, VII, X e fibrinogênio), o TP é utilizado mais comumente no monitoramento da terapia anticoagulante oral (warfarin), doenças hepáticas, deficiência de vitamina K, coagulação intravascular disseminada e deficiência dos fatores II, VII, V, X. Quando o PTTa está prolongado juntamente com o TP há defeito na via comum da coagulação (fatores X, V, II e fibrinogênio) ou estão presentes inibidores como a heparina.

Método

Coagulométrico

Condição

1,0 mL de plasma (citrato)

Jejum desejável de 4h

Informações necessárias

Informar se cliente está ou esteve recentemente em uso de anticoagulante (Clexane®, Heparina, Hirudoid®, Liquemine®, Marcoumar®, Marevan® etc.) e qual a dosagem. Informar história de sangramentos importantes anteriores, doenças de coagulação na família e testes de coagulação alterados previamente.

Deixe um comentário

Search

+