Manter os níveis de colesterol controlado é meta de campanha nacional

14 ago 2012 Dicas de Saúde

O importante é que a sociedade perceba quais são os riscos que a dieta moderna tem, muito rica em gorduras, glicídios, em carboidratos.

Manter o nível de colesterol total abaixo de 200 miligramas por decilitro (mg/dl) de sangue. Essa é a meta a ser atingida por todos os brasileiros e incentivada pela Sociedade Brasileira de Cardiologia na campanha do último dia 8, Dia Nacional de Controle do Colesterol.

A dislipidemia (excesso de colesterol) é o principal fator de risco para doenças cardiovasculares, são responsáveis por 31,3% das mortes de adultos no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde.

A médica Ana Cristina Belsito, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia explica que, apesar de os cardiologistas serem os principais profissionais responsáveis por acompanhar pacientes com colesterol alto, a endocrinologia também faz o acompanhamento da dislipidemia, por se tratar de uma doença metabólica.

“O importante é que a sociedade perceba quais são os riscos que a dieta moderna tem, muito rica em gorduras, glicídios, em carboidratos. São dietas com valor calórico muito alto. E o indivíduo, até por pressa, por ter uma vida corrida, falta de opção, acaba optando por esse tipo de alimento, muito rico em gordura. E com isso há o aumento dessas gorduras no sangue. São as gorduras saturadas, que com o tempo vão lesando os vasos, as artérias, então aumenta o risco de doenças cardiovasculares e cerebrovasculares”.

Ana Cristina lembra que os principais fatores de risco para a dislipidemia são a hipertensão e o diabetes, além do componente genético. “O distúrbio metabólico geralmente aparece depois dos 50 anos de idade, mas em pacientes com história familiar, muitas vezes o começo da dislipidemia se observa na infância”.

Enfarto ou AVC

O colesterol elevado leva à aterosclerose (obstrução das artérias por acúmulo de gordura), que pode provocar um enfarto ou acidente vascular cerebral.

Foi o que ocorreu com o poeta Luis Turiba, que teve o primeiro diagnóstico de problema nas artérias coronárias em 1998, quando foi necessário a colocação de um stent (espécie de tubo para prevenir entupimento). Nessa época, o nível de colesterol de Turiba estava perto de 400 mg/dl. Em 2004, o problema agravou-se, levando a uma isquemia (quando o coração não consegue receber o aporte de oxigênio necessário para desempenhar sua função).

“É uma dor angustiante que dá, fica com o corpo suando e se não cuidar disso vai para o enfarto”, disse Turiba.

A solução foi uma cirurgia de sete horas para a colocação de duas pontes de safena no coração para substituir as artérias obstruídas. Depois do susto, a solução foi mudar o estilo de vida.

“Hoje meu colesterol está controlado, em torno de 170 mg/dl. Eu faço exercícios físicos e a alimentação é completamente controlada. Antes não tinha nada disso, era feijoada todo fim de semana, picanha, frango com pele, esses alimentos que trazem colesterol. Hoje eu aprendi a conviver com isso. Tomo remédio toda noite e faço uma bateria de exames para medir os níveis de colesterol todo ano”, disse o poeta.

Fique atento

 

Valores em mg/dl

 

Colesterol total

 

LDL (colesterol ruim)

 

HDL (colesterol bom)

 

 Ideal

 

 Menor que 200

 

 Menor que 100

 

 Maior que 50

 

 Superior

 

 Entre 200 e 240

 

 Entre 100 e 160

 

 Entre 35 e 49

 

 Indesejável

 

 Maior que 240

 

 Maior que 160

 

Menor que 35

 

Alimentos saudáveis

  • Azeite – 2 colheres de sopa por dia: possui vitamina E e também gordura monoinsaturada, benéfica para diminuir o colesterol e o LDL;
  • Iogurte – 1 copo ou pote por dia (180ml): melhora o funcionamento instestinal e diminui o colesterol;
  • Linhaça – 2 colheres de sopa por dia: auxilia na diminuição do colesterol e da pressão arterial, pela presença de fibras  e Ômega 3, ajudando a evitar infarto e derrame;
  • Tomate – 1 unidade ou 2 colheres de sopa de molho concentrado: possui licopeno (responsável pela cor vermelha), que é um antioxidante que auxilia na prevenção de infartos e derrames;
  • Salmão, Sardinha ou Atum – 1 posta ou filé por semana: diminuem os triglicérides, a pressão arterial, e melhoram a circulação pela presença de Ômega 3;
  • Aveia – 3 colheres de sopa por dia: diminui o colesterol LDL;
  • Suco de uva – 1 copo por dia (180ml): pode ajudar na melhora do LDL e previnir doenças cardiovasculares (infarto e derrame);
  • Soja – 6 colheres de sopa de grãos por dia ou 4 copos de leite de soja por dia: a sua proteína ajuda a diminuir o colesterol LDL e aumentar o HDL, além de ter antioxidantes que melhoram a circulação.

Fonte: Agência Brasil

Search

+